O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






15/08/2016
RH » Qualidade de Vida » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Qualidade de Vida no Trabalho – Vale a pena investir?

Por Priscila Miyamoto para o RH.com.br

Estamos na Era do bem-estar, da saúde e de exercícios físicos inseridos no dia a dia das pessoas. Essa onda fitness invadiu também as empresas e startups em todo o mundo - como Google, Facebook e outros grandes players, que acabam tendo um espaço para a academia dentro do próprio prédio comercial. Isso acontece, basicamente, por dois motivos: ou o gestor de Recursos Humanos quer oferecer um diferencial para seus colaboradores, ou porque os próprios funcionários demandam uma academia, e o CEO ou diretores acatam essa necessidade.

Oferecer locais onde os colaboradores podem se exercitar, diminuir o estresse e ainda aumentar a produtividade, parece extremamente positivo, mas os gestores de RH devem saber que também surgirão desafios nesse caminho. Um dos problemas observados é que, dependendo da localização, o metro quadrado é muito alto e este espaço poderia ser utilizado para ações mais práticas da empresa, como sala de reunião ou mesas para funcionários. O custo de manutenção do espaço também pode ser um problema, já que esse não é o core business da empresa e outros gastos podem aparecer ao longo do tempo.

Além disso, há uma real dificuldade na diversificação de atividades, pois geralmente uma academia in company disponibiliza apenas o básico, como musculação e esteira. Quer um desafio ainda maior? Geralmente, esses espaços são colocados nas sedes empresariais, ou seja, os funcionários que por ventura atuem em outros prédios, não se sentirão motivados a usar o espaço e isso pode, inclusive, gerar um problema com sindicatos. No fim, quando se percebe que a proposta não foi tão relevante, fechar a academia torna-se outro problema, visto que os custos também são altos.

Diante de tantos desafios, fica a pergunta: por que então as empresas continuam investindo nesses espaços, e por que o número de organizações adeptas desse benefício só cresce?

A resposta abrange três pontos principais: Primeiro, o colaborador entende que é vantajoso usar o espaço, que geralmente é disponibilizado com mensalidades subsidiadas. Depois, uma academia in company - como o próprio nome diz - está dentro do local de trabalho, o que facilita a locomoção do colaborador e otimiza seu tempo. Por fim, oferecer um espaço como este ainda é visto como uma real valorização do funcionário, e isto diferencia a empresa das outras do segmento, tornando-a mais atrativa.

Para finalizar, é fato que este tipo de parceria ajuda a melhorar o clima dentro da empresa, pois os funcionários passam a encará-la não como uma obrigação, mas como uma aliada que os ajuda a garantir bem-estar e qualidade de vida. Portanto, sim, você terá inúmeros desafios pela frente, caso decida investir em uma academia in company, mas pode ter certeza que transformará colaboradores em verdadeiros parceiros de sua empresa.

Palavras-chave: | qualidade de vida no trabalho | programa motivacional | saúde |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.