O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






20/09/2016
RH » Motivação » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Como lidar quando o fracasso bater na porta

Por Vinicius Sebastião Borges da Silveira para o RH.com.br

Fracassar é tudo o que não queremos na vida, seja pessoal, sentimental, financeiro e muito menos profissional. Infelizmente, mais cedo ou mais tarde o fracasso baterá em nossa porta, e lidar com isso é penoso, afeta a autoestima e nos faz duvidar das próprias capacidades. Como explicar para um recrutador, por exemplo, que sua empresa não deu certo? Que durante um tempo tentou colocar a ideia de negócio em prática e acabou deixando de lado? Que foi demitido e a causa dessa demissão? Ou que se graduou mais tarde que os da sua faixa etária. Que não se encontrou na profissão desejada. Que interrompeu os estudos depois de cursar dois anos de faculdade, pois descobriu que aquele não era o curso que sonhou. Como explicar que seu casamento foi frustrado? Que você entrou num colapso financeiro e deixou tudo que havia construído desmoronar?

Nem sempre as coisas acontecem como planejamos. Tentar lutar contra ou encontrar culpados para justificar o que aconteceu é perda de tempo e retrai o crescimento. Por mais difícil que seja, o melhor é encarar o fato de frente e seguir adiante, pois, tenha certeza de que você não é o primeiro nem será o último a fracassar. Não há problemas em fracassar, aprender a lidar com o fracasso é uma das mais poderosas atitudes terapêuticas que você pode tomar. O fracasso não é uma característica sua, mas sim, uma circunstância da vida.

Grandes personalidades da história, empreendedores, inventores que conhecemos e os admiramos hoje já passaram pelo fracasso, pela critica e até mesmo pelo descrédito. Quando Thomas Alva Edison inventou a lâmpada elétrica, foram necessárias mais de duas mil experiências antes de obter o sucesso. Certa vez um repórter perguntou como ele se sentia tendo fracassado tantas vezes. Ele respondeu: "Eu nunca fracassei. Inventei a lâmpada elétrica. Só que para chegar lá, foi preciso uma caminhada de dois mil passos". Jonh Milton ficou cego aos 44 anos de idade. Dezesseis anos depois, escreveu o clássico Paraíso Perdido. Após uma perda progressiva de audição, o compositor alemão Ludwig Van Beethoven ficou totalmente surdo aos 46 anos. Apesar disso, continuou compondo, e algumas de suas melhores composições, inclusive cinco sinfonias, foram escritas durante seus últimos anos.

Quando Alexander Graham Bell inventou o telefone, em 1876, não causou grande impressão entre os possíveis patrocinadores. Depois de usar o aparelho para dar um telefonema apenas como demonstração, o Presidente Rutherford Hayes disse: "É uma invenção surpreendente, mas quem se interessaria em usá-lo"? Edmund Hillary tentou escalar o Monte Everest, a mais alta montanha do mundo. Algumas semanas depois de uma tentativa fracassada, pediram-lhe que falasse para um grupo de pessoas na Inglaterra. Propositadamente colocaram uma grande gravura do Monte Everest na parede do auditório. Quando o alpinista viu a gravura, abaixou a cabeça e caminhou para o palco, cabisbaixo. Mas, ao lhe perguntarem se havia desistido, ele se levantou, apontou para a figura da montanha no fundo do palco e disse em alta voz: "Monte Everest, dessa vez você me derrotou, mas na próxima eu o derrotarei, porque você já cresceu tudo o que tinha de crescer, mas eu ainda estou crescendo!". No ano seguinte, Edmund Hillary, tornou-se o primeiro homem a conquistar o Everest.

Walt Disney, em 1923, criou os personagens Alice, uma série em que uma menina convivia com personagens de cenário animado e também Oswald, o coelho sortudo, porém, o patrão para quem Walt desenhou Alice e Oswald, roubou-lhe as personagens, a equipe de desenhistas e as encomendas, porque as mesmas não foram assinadas em seu nome. Walt Disney enviou um telegrama ao irmão dizendo que tudo estava certo e para não se preocupar, pois ele já tinha em mente um personagem espetacular: Mickey Mouse. Anos mais tarde Disney obteve um de seus maiores êxitos, em 1955 ao inaugurar a Disneylândia. Walt Disney transformou-se numa lenda, tendo criado, com a ajuda da sua equipe, todo um universo de referências no imaginário infantil de sucessivas gerações. Além disso, Walt Disney é a pessoa que mais ganhou prêmios Oscar em todos os tempos.

Jack Ma foi rejeitado em 30 empregos. Tentou uma vaga na polícia e também não o aceitaram. Quando o KFC chegou à China, tentou emprego, a empresa entrevistou 24 pessoas e contrataram 23, ele foi o único a não ser contratado. Após persistir em diversos segmentos e pessoas, ele declara: "Se eu não ficar milionário antes dos 35", brincou Ma com o amigo Qi Xiaoning, "Mate-me, por favor!". Em 21 de fevereiro de 1999, em seu apartamento, Jack Ma fundou sua empresa. A empresa Alibaba é hoje um gigante da tecnologia com valor superior ao de nomes conhecidos da indústria americana, como eBay e Hewlett-Packard. Sob a liderança dele, o Alibaba tornou-se a força dominante do comércio eletrônico chinês e um símbolo da acelerada ascensão econômica do país. Hoje Jack Ma é o 22º Homem mais rico do Mundo. Esses são apenas alguns poucos exemplos.

"O fracasso deveria ser nosso professor, não nosso coveiro. Fracasso é adiantamento, não derrota. É um desvio temporário, não um beco sem saída. Fracasso é algo que nós só podemos evitar não dizendo nada, não fazendo nada, e não sendo nada". - Denis Waitley. Seus fracassos não te definem. A forma como você lida com eles sim. Vivemos uma época desafiadora, mas são nos momentos mais difíceis que descobrimos o quanto fortes e capazes somos, pois nós somos a história que contamos de nós mesmos, isso significa que devemos tirar o melhor das nossas experiências, mesmo aquelas que não são boas.

O ponto máximo, ou a grande pergunta é: "Qual será sua atitude depois disso?". As derrotas são importantes oportunidades para revermos atitudes, estudar o que não deu muito certo, descobrir nossos reais pontos fortes e evoluir. Winston Churchill, disse: "O sucesso não é definitivo e o fracasso não é fatal. O que conta é a coragem para continuar".

 

Palavras-chave: | meta | aprendizagem | crescimento profissional |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.