O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






13/09/2016
RH » Matéria Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Número de novas empresas bate recorde histórico e totaliza mais de um milhão no semestre

O Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas registrou a criação de 1.020.740 novos empreendimentos no Brasil no primeiro semestre do ano, número recorde desde a criação da série histórica, em 2010. Houve aumento de 3,0% em relação ao mesmo período de 2015, quando 990.964 novas empresas foram criadas. No mês de junho surgiram 169.657 empresas, aumento de 0,7% em relação ao mesmo mês no ano passado, quando o número foi de 168.445. Na comparação com o mês de maio de 2016, que totalizou 176.108 novos empreendimentos, houve queda de 3,7%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o recorde de novas empresas criadas no país neste primeiro semestre de 2016 foi determinado pelo chamado empreendedorismo de necessidade: dada a destruição de vagas no mercado formal de trabalho, pessoas que perderam seus empregos estão abrindo novas empresas visando a geração de alguma renda, dadas as dificuldades econômicas atuais.

Nascimentos de Empresas por natureza jurídica

O número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) surgidos no primeiro semestre foi de 816.704 contra 748.371 no mesmo período de 2015, alta de 9,1%. As Sociedades Limitadas registraram criação de 86.872 unidades, representando queda de 13,2% em relação ao mês anterior, quando 100.102 empresas surgiram. A criação de Empresas Individuais caiu 32,9%, a maior queda entre as naturezas jurídicas, com um total de 61.146 novos negócios no primeiro semestre; de janeiro a junho do ano passado, o número foi de 91.164. O nascimento de novas empresas de outras naturezas teve alta de 9,1%, com 56.018 nascimentos no semestre, contra 51.327 no mesmo período de 2015.

A crescente formalização dos negócios no Brasil é responsável pelo aumento constante das MEIs, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em sete anos, passaram de menos da metade dos novos empreendimentos (44,0%, em 2010) para 80,0% no último levantamento.

Nascimentos de Empresas por Setor

O setor de serviços continua sendo o mais procurado por quem quer empreender: de janeiro a junho de 2016, 642.611 novas empresas surgiram neste segmento, o equivalente a 61,0% do total. Em seguida, 291.018 empresas comerciais (28,5% do total) e, no setor industrial, foram abertas 84.478 empresas (8,3% do total) neste mesmo período.

Observa-se nos últimos seis anos um crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país, passando de 53,1% (janeiro a junho de 2010) para 61,0% (janeiro a junho de 2016).
Por outro lado, a participação do setor comercial de empresas que surgem no país tem recuado nos últimos anos (de 35,4%, de janeiro a junho de 2010, para 28,5% no mesmo período de 2016). Já a participação das novas empresas industriais se mantém estável.

Nascimentos de Empresas por Ramo de Atividade

O Indicador também identificou os ramos de atuação que concentram o maior número de novas empresas no primeiro semestre do ano. O gráfico a seguir exibe o ranking dos 20 ramos econômicos que concentraram a criação de novos empreendimentos no período. Os dados mostram que, mais de um milhão de novas empresas nascidas nos primeiros seus meses, 8,5% do total foram do ramo de serviços de alimentação.

Em seguida, com 7,5% do total, vem o segmento de reparação e manutenção de prédios e instalações elétricas. O segmento de comércio de confecções em geral, que ficou em primeiro do ranking do ano de 2015, ficou em terceiro lugar na lista semestral, com 7,2%. Em seguida, 6,9% das novas empresas são de serviços de higiene e embelezamento pessoal.

Nascimento de Empresas por Região e estado

O Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 521.229 novos negócios abertos entre janeiro e junho de 2016 ou 51,1% do total. A Região Nordeste ocupou o segundo lugar, com 16,6% (169.650 empresas). A Região Sul segue em terceiro lugar, com 16,5% de participação e 168.615 novas empresas. O Centro-Oeste registrou a abertura de 89.753 empresas e foi responsável por 8,8% de participação, seguido pela Região Norte, com 50.435 novas empresas ou 4,9% do total de empreendimentos inaugurados.

A Região Sudeste foi a que registrou maior alta no número de nascimentos (3,7%) comparando-se os meses entre janeiro e junho de 2016 com igual intervalo do ano anterior. A região Sul teve crescimento de 2,4% no período. Nas demais regiões houve queda no número de novos empreendimentos no período, sendo que a maior delas foi registrada no Nordeste (4,7%) seguida de Centro-Oeste (4,3%) e Norte (2,4%).

Entre os estados, no primeiro semestre do ano, São Paulo foi responsável por 28,1% dos novos empreendimentos, totalizando 287.078. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas é Minas Gerais, com 113.274 nascimentos, 11,1% do total. A terceira posição no ranking nacional de nascimentos de janeiro a junho fica com Rio de Janeiro, com 10,6% novos empreendimentos, 10,1% do total.

Metodologia do indicador Nascimento de Empresas - Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.


FONTE: Serasa Experian

 

Palavras-chave: | Serasa Experian | mercado de trabalho | pesquisa |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.