O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






05/09/2016
RH » Desenvolvimento » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Desenvolvimento espontâneo de competências

Por Juliana Bandeira Advincula para o RH.com.br

Há poucos dias, logo no início da manhã, como de costume, fui trocar a água do bebedouro dos pássaros que coloco na varanda da minha casa. No entanto, nesse dia, por um motivo qualquer, eu estava um pouco mais animada e comecei a cantar. Cantar não é uma das minhas competências natas - ainda que eu não seja muito desafinada - mas naquele momento, quando me dei conta de que, em meio à vizinhança (do quarteirão!), eu estava cantando, contive o embaraço e percebi que eu, que estava um pouco desacostumada a falar em público, acabara de esquecer minha timidez e restabelecer essa habilidade de oratória.

Quero aqui refletir juntamente com você acerca desses preciosos momentos em que desenvolvemos competências existentes por meio de atividades cotidianas ou pouco convencionais. No caso que estou relatando, considero que aprimorei a capacidade de falar em público, quando elevei o grau de dificuldade, cantando (e afinada), e aprimorei, também, minha desenvoltura, quando continuei cantando consciente da presença de uma plateia a me observar.

Esse evento poderia não passar de um embaraço público, não fosse a minha consciência da necessidade de reativar minha competência de oratória e fazer uso daquele breve e único momento para me capacitar.

Por isso, resgato o tema do mapeamento de competências e a importância de que detalhadamente sejam descritas as competências necessárias ao aprimoramento de todas as funções organizacionais e que esse levantamento envolva ao máximo todos os colaboradores da empresa. Nesse processo de mapeamento inclui-se também a identificação de lacunas, ou seja, a verificação individual do nível de desenvolvimento de cada competência por cada funcionário na execução primorosa de suas funções.

No momento em que o funcionário sabe em que nível ele se encontra, e consegue visualizar claramente o que lhe falta para conquistar com segurança o exercício de sua função atual ou outra que ele almeje, o processo de capacitação torna-se mais agradável e é possível fazer uso de momentos como esse, "o encontro com a vizinhança", para aprimorar competências suas ou observá-las em execução por outras pessoas, e aprender um pouco também.

Deixo mais essa reflexão acerca da capacitação espontânea e, em breve, conversaremos sobre a efetiva conquista de novas habilidades.

 

Palavras-chave: | aprendizagem | competência | crescimento profissional |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.