O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






11/02/2015
RH » Carreira » Matéria Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Plano de Carreira: uma vasta opção de oportunidades

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

Quando uma pessoa vislumbra uma carreira, logo vem à mente um futuro promissor, uma trajetória regada de conquistas e uma situação financeira que lhe traga, no mínimo, certa tranquilidade. Mas como nem só de sonho vive o profissional, é preciso muito mais do que devaneios e boas intenções para ter um futuro brilhante: torna-se imprescindível traçar metas, ter uma estratégia que o faça trilhar caminhos que culminem para o tão desejado sucesso. Diante dos anseios dos talentos, as organizações se veem diante da necessidade de respaldar, de dar suporte para que seus talentos alcancem suas conquistas profissionais e um dos instrumentos utilizados tem sido o Plano de Carreira - recurso que norteia a pessoa e que disponibiliza ferramentas necessárias ao seu desenvolvimento.

Uma empresa que acredita no Plano de Carreira é a De Vivo, Whitaker e Castro Advogados - organização que estruturou e incluiu esse recurso em sua Gestão de Pessoas desde 2002. De lá para cá, a empresa tem observado resultados satisfatórios que impactaram tanto no dia a dia da corporação quanto na vida dos talentos. De acordo com Gustavo Lorenzi de Castro, sócio fundador e CEO do escritório, a criação do Plano de Carreira decorreu do desejo do escritório de se tornar uma sociedade de advogados profissional, estruturada e duradoura, capaz de gerar valor em longo prazo. "Como um escritório de advocacia é lastreado no capital intelectual de seus integrantes, entendemos que era fundamental oferecer a todos uma carreira estruturada, com perspectivas conhecidas e assimiladas", assinala.

O Plano de Carreira tem como objetivo equilibrar três vetores julgados essenciais pela companha para a formação de uma sociedade de advogados: a atração, a retenção e a promoção de talentos. A partir de então, a empresa, passou a oferecer aos seus talentos um Plano de Carreira escrito e fundamentado nos valores do escritório: ética, excelência e meritocracia. A consequência dessa proposta foi que a empresa passou a oferecer atrativos para profissionais que estejam no mercado, uma vez que se tornou bem-sucedida em reter seus integrantes e, ao mesmo tempo, conseguir proporcionar oportunidades para que todos ascendam no escritório, gerando para o público interno, satisfação e reconhecimento profissional, e para a sociedade, melhores resultados.

Vale ressaltar que o Plano de Carreira da De Vivo, Whitaker e Castro Advogados inclui um conjunto de ferramentas de gestão como processo de coaching e estrutura de bonificação, dentre outros, e é destinado à totalidade de seus integrantes: estudantes (estagiários), advogados e sócios. Outro detalhe importante e que tem contribuído para o êxito desta prática é que o Plano de Carreira foi estruturado e é periodicamente revisado pelo Conselho de Administração da Companhia, e a sua execução, as medições e o seu cumprimento ficam a cargo do Departamento Administrativo, mediante a direta supervisão dos sócios.

Gustavo Lorenzi de Castro, sócio fundados e CEO da De Vido, Whitaker e Castro Advogados.Parcerias - Ao ser indagado se a empresa firmou parcerias externas para instituir o Plano de Carreira, Gustavo Lorenzi de Castro cita que foi contratada uma empresa especializada para apoiar no processo de estruturação do, mas as diretrizes, os valores e os princípios que norteiam o Plano de Carreira foram concebidos internamente. "Costumamos dizer que ninguém entende mais do nosso negócio do que nós mesmos, e nessa linha julgamos apropriado ter uma consultoria para construir um benchmarking das melhores práticas trazidas por outros planos de carreira para, a partir daí, adicionar os nossos conceitos e construir nosso plano", reforça.

A Prática - O Plano de Carreira da De Vivo, Whitaker e Castro Advogados estrutura as etapas profissionais disponíveis no escritório, a saber: estagiário do primeiro ao quinto ano da faculdade de Direito, três níveis de advogado júnior, quatro níveis de advogado pleno, dois níveis de advogado sênior, advogado coordenador, sócio e sócio sênior. A equipe é avaliada semestralmente, de acordo com 17 critérios constantes do Plano de Carreira.

A cada semestre a organização premia os advogados de melhor desempenho e, anualmente, além da bonificação, são realizadas as evoluções de acordo com o desempenho do profissional. Cada um dos níveis do Plano de Carreira, por sua vez, pode ser acelerado, isto é, não há necessidade do profissional ficar um ano em cada nível, podendo, de acordo com as avaliações, ascender mais de um nível por ano.

Os critérios de avaliação permitem, ainda, uma classificação dos profissionais, compartimentalizadas por níveis do Plano de Carreira, de modo que os advogados juniores, plenos e seniores (incluindo os coordenadores) são classificados vis a vis seus pares. Bonificamos os advogados plenos e seniores que ficam acima de uma nota de corte, a qual varia a cada avaliação, conforme decisão do Conselho de Administração, fundamentada na performance aferida dos profissionais e do escritório em determinado semestre.

"Premiamos os advogados juniores com melhor classificação, desde que tenham apresentado uma performance destacada, assim considerada pelo consenso dos sócios. Os sócios também são anualmente avaliados de acordo com critérios objetivos e referidos no Plano de Carreira e as propostas de aquisição e venda de quotas passam também por um Comitê Estratégico, formado pelos sócios seniores e alguns sócios convidados que se revezam na composição do comitê", sintetiza Gustavo Lorenzi de Castro.

Os Líderes - Como não poderia ser diferente, os líderes também exercem papel fundamental no Plano de Carreira da companhia. Para isso, o sócio fundador e CEO do escritório comenta que a empresa acredita que a pressão positiva para as mudanças é um dos vetores que possibilitaram o crescimento do escritório na casa dos 20% ao ano, nos últimos oito anos. Assim, nas reuniões periódicas de sócios e, principalmente, nas convenções semestrais que realizamos, o tema de gestão de pessoas está sempre presente para revisão e aprimoramento. Os sócios e os advogados seniores têm uma interação permanente e muito eficaz com as equipes, e conseguem sugerir melhorias que, analisadas e adequadamente endereçadas, fazem com que nosso Plano de Carreira se mantenha ajustado e atrativo ao longo do tempo.

Os Benefícios - Ao ser indagado sobre os benefícios gerados pelo Programa de Carreira, Gustavo Lorenzi de Castro é objetivo ao afirmar que no estágio inicial, a empresa conseguiu verificar que houve um aumento do número de profissionais que buscam o escritório como um lugar para o desenvolvimento de suas carreiras. Foi percebido, ainda, que o oferecimento de uma perspectiva clara e objetiva de ascensão profissional também acabou reduzindo o turnover, pois os conceitos e os valores inserimos no Plano de Carreira são capazes de gerar um sentimento de pertencimento e um engajamento real dos profissionais com o escritório.

"Temos muitos integrantes com mais de dez anos de casa, o que não é muito comum em escritórios de advocacia equivalentes. No final do dia, acreditamos que a satisfação dos nossos integrantes advém da correta atribuição de responsabilidades, da concessão de autonomia para a execução dos trabalhos e do reconhecimento profissional, e esse trinômio não seria possível sem a existência de um Plano de Carreira bem estruturado. Dizem que a geração Y é mais imediatista e demanda resultados acelerados. Confiamos que nosso Plano de Carreira proporciona um equilíbrio entre a necessidade de reconhecimento e compensação financeira a curto prazo, com a perspectiva de amadurecimento profissional e geração de valor a longo prazo", comemora o sócio fundador e CEO do escritório.

Receptividade - Outro ponto a ser comemorado pela De Vivo, Whitaker e Castro Advogados, é a receptividade dos talentos internos em relação ao Plano de Carreira. Na percepção do Gustavo de Castro, a real aplicação desta prática de Gestão de Pessoas tem sido apreciada pelos talentos internos. A empresa consegue, também, sentir um bom grau de segurança de todos quanto ao reconhecimento do desempenho e à capacidade profissional, seja financeiramente, seja no aspecto de evolução do talento dentro do escritório.

Por fim ele faz questão de destacar que uma sociedade de advogados depende de pessoas, as quais formam seu acervo intelectual que, em última análise, é o produto final adquirido por nossos clientes: inteligência. "Não é possível atrair pessoas, retê-las e fazer com que acreditem em nossa proposta, missão, visão e valores sem um Plano de Carreira muito bem desenhado, implementado e gerido adequadamente. Não é possível imaginar nosso escritório com a solidez atual, apontado pela terceira vez consecutiva como um dos mais admirados do Brasil - segundo a publicação "Análise Advocacia" - e crescendo cerca de 20% ao ano nos últimos oito anos sem nosso Plano de Carreira. A razão de nosso sucesso é diretamente vinculada à satisfação e ao desempenho de nossos integrantes, e sem um Plano de Carreira certamente veríamos um cenário diferente do atual", conclui.

 

Palavras-chave: | De Vivo | Gustavo Lorenzi de Castro | plano de carreira | crescimento profissional |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.