O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






11/07/2016
RH » Carreira » Entrevista Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Marketing Pessoal: uma guinada na empregabilidade

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

Muitas pessoas desejam o sucesso profissional, mas em suas trajetórias sentem-se "perdidas" por não terem uma estratégia ou um instrumento que possa impulsioná-las de forma positiva em um mercado de extrema competitividade. Por outro lado, há encontramos profissionais que utilizam o "marketing pessoal" como uma mola propulsora para suas carreiras, afinal esta nada mais é do que uma ferramenta utilizada para fortalecer a promoção do indivíduo que busca o sucesso. Pode ser compreendida, ainda, como uma estratégia para "vender" a imagem e chega a exercer influência de como as demais pessoas, bem como as empresa, observam e avaliam quem utiliza o marketing pessoal.
De acordo com Ramon Calvo, coach e diretor da 7Consulting, tem sido cada vez mais relevante que o profissional pensa em estratégias e ferramentas que o auxilie a evidenciar suas melhores habilidades e competências, pois isso fará com que aumentem suas chances de empregabilidade. "O marketing pessoal é um sistema que precisa integrar diversos aspectos. Trabalhar aspectos de forma isolada é um grande risco. Portanto, deve-se ter atenção ao comportamento condizente aos objetivos, à identificação das competências e das habilidades que precisam ser desenvolvidas e evidenciadas", esclarece o especialista, em entrevista concedida ao RH.com.br. Durante o bate-papo com nossa Redação, Calvo enfatiza pontos relevantes para quem já usa o marketing pessoal ou mesmo para aqueles ainda não possuem familiaridade com essa ferramenta que pode aumentar a empregabilidade. Confira a entrevista na íntegra e tenha uma agradável leitura!


RH.com.br - No contexto vivenciado pela realidade brasileira, qual a importância que o marketing pessoal possui para uma carreira?
Ramon Calvo - Na atual realidade brasileira, é cada vez mais relevante pensar em estratégias e ferramentas que auxiliem as pessoas a evidenciarem suas melhores habilidades e suas competências. Isso vai fazer com que aumentem suas chances de empregabilidade em um mercado de grande competitividade.

RH -
Então, o marketing pessoal pode ser uma estratégia para melhorar a empregabilidade...
Ramon Calvo - Sim, porque princípios como - entender claramente seus objetivos, seu alvo desejado e os resultados que se quer alcançar, permitirão que o profissional escolha estratégias e comportamentos mais adequados às suas metas pessoais.

RH - Investir no marketing pessoal exige custo elevado?
Ramon Calvo - Nem sempre. O marketing pessoal não é um produto de prateleira. É um plano desenvolvido em função de um objetivo específico. Portanto, supor precocemente que serão necessários investimentos extras, além de, talvez, uma simples mudança de comportamento, é prematuro. Dependendo dos objetivos será preciso, sim, investir proporcionalmente em recursos que aproximem a pessoa de sua meta.

RH - Quais são os principais recursos que os profissionais têm utilizado para fortalecer o marketing pessoal?
Ramon Calvo - Existem os recursos que as pessoas têm mais usado e os que eu acredito serem os melhores. Os veículos como mídias sociais, vídeos e gatilhos mentais são muito utilizados a partir de fórmulas de marketing digital que promovem a visibilidade das pessoas. No entanto, eu acredito no bom comportamento humano como principal ferramenta estável de marketing pessoal, além dos bons resultados testemunhados pelos clientes. E, a partir disto, tudo é válido. Eu apoio e incentivo à utilização das ferramentas de marketing digital, mas sugiro o cuidado prévio com o comportamento e a entrega de qualidade do trabalho contratado.

RH - Que contribuição efetiva as redes sociais podem dar ao marketing pessoal?
Ramon Calvo - Dar visibilidade àquilo que já foi estabelecido, identificado e desenvolvido no início do processo do plano de marketing pessoal, além de gerar engajamento do público-alvo, construir fortes relações de trabalho com mais facilidade e otimizar resultados.

RH - Qual o primeiro passo que ao profissional deve dar, quando decide investir em seu marketing pessoal?
Ramon Calvo - O primeiro passo é perguntar-se: onde quero chegar? Para onde quero ir? Onde estou?

RH - Quais são os pontos que o marketing pessoal costuma trabalhar, a fim de que profissional passe uma boa imagem junto ao mercado?
Ramon Calvo - O marketing pessoal é um sistema que precisa integrar diversos aspectos. Trabalhar aspectos de forma isolada é um grande risco. Portanto, deve-se ter atenção ao comportamento condizente aos objetivos, à identificação das competências e das habilidades que precisam ser desenvolvidas e evidenciadas, como também pensar estratégias e veículos pelos quais isso será realizado.

RH - O que geralmente prejudica a imagem de um talento junto ao mercado?
Ramon Calvo - Falta de inteligência emocional mediante adversidades ou mesmo de um apoio profissional que ajude a gerenciar escolhas, discursos, imagem, atitudes e a qualidade da entrega do seu serviço.

RH - Uma vez que o profissional tem sua imagem prejudicada, um bom trabalho de marketing pessoal por auxiliar a reverter essa situação?
Ramon Calvo - Sim, claro. Um trabalho, como eu disse, em que se entenda o marketing pessoal como uma estratégia, pode reparar e reconstruir a imagem, as relações e a forma como a pessoa é percebida. Isso supõe mexer em várias áreas da vida, geralmente. O primeiro passo é realizar um diagnóstico profundo dos motivos pelos quais a imagem do profissional foi prejudicada, na sequência, entender e levantar quais são as informações e os dados indicadores que evidenciam o prejuízo à imagem. Depois entender qual a proporção e consequência real disso. A partir de então, deve-se traçar uma cuidadosa e corajosa estratégia que também será específica. Os meios, as ferramentas e as ações variam muito de caso a caso.

RH - O que o senhor teria a dizer para quem está lendo essa entrevista e pretende investir no marketing pessoal, para alavancar o futuro profissional?
Ramon Calvo - Contrate um coach ou qualquer outro profissional que não determine o que você deve fazer antes de você dizer aonde você quer chegar. Além disso, não imite os outros só por imitar, sem que você já tenha entendido que para alcançar seus objetivos será necessário o uso das mesmas ferramentas e atitudes. Por exemplo, existem pessoas que querem o sucesso e a fama. Outras querem ser bem-sucedidas no anonimato. Respeito os dois objetivos, mas como coach preciso trabalhar estratégias diferentes em alguns aspectos.

 

Palavras-chave: | Ramon Calvo | marketing pessoal | crescimento profissional |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.